5 de março de 2013

Epitáfio




a escuridão
delira luzes.

o túnel
não é o caminho:
é o fim.

4 comentários:

Luciana Marinho disse...

belo, belo!
gostei muito especialmente dessa postagem.

abraço!

Assis Freitas disse...

fundo de luz: afunda



beijo

Eleonora Marino Duarte disse...

fiquei a pensar em como a poesia pode ser tão perfeita a ponto de mostrar uma sensação tão poderosa quanto a de ter ideias sobre coisas não idealizadas...

caramba, Tanita, que poema bem construído!


Um beijo...

Cris de Souza disse...

Descaminho é o que há!