20 de janeiro de 2011

Abismo ardente


Ó Deus das coisas pequenas
Das penugens
Dos fonemas
Da débil lanterna
dos pirilampos:

- Olha pra esse canto
Onde habita minha intimidade
E inflama a centelha
Que anseia pelo abismo ardente!

26 comentários:

Mila Lopes disse...

É incrivel como nas entrelinhas vejo algo tão intenso que arde minha alma...

Linda oração!

Bjs Tania!

Mila Lopes

Arnoldo Pimentel disse...

Que linda oração em forma de poema, lindo fim de semana pra você, beijos.

Jorge Pimenta disse...

taninha, é nos deuses menores, nas coisas pequenas, nos insignificantes anseios (e devaneios) que se constrói a plenitude plural. como entendo esta prece.
um beijo!

AC disse...

O grito dos anseios por despoletar...
A sua poesia vem lá do fundo, Tânia! É por isso que me encanto sempre.

Beijo :)

Rita Contreiras disse...

Deus que tem sempre o mesmo olhar grandioso e iluminado, responde a nossas orações vendo como jóias as nossas pequenas ansiedades, que escondem grandes verdades e nos afasta da beleza do divino...

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

esse poema-oração me dou a liberdade de hoje e só por hoje faze-lo meu, estou nestas carências, neste habitar sem graça, amém, que Baco e todos os deuses da poética não lhe deixem faltar o pão, a poesias e a leveza dos versos, mesmo qeu doloridos como estes

marlene edir severino disse...

Intenso e delicado teu poema!

Um abraço,
marlene edir severino

Marcantonio disse...

Esse seria um deus em que eu gostaria de acreditar, que compreendesse a minha descrença como humildade que rechaça o orgulho de pretender conhecer os desígnios de um universo misterioso e desmedido, e dotá-lo de uma providência voltada para um ser eleito, o homem.

Esse chamado, esse vocativo da primeira estrofe é de incrível beleza! A aparente pequenez que nos anima o tato, a audição e a visão.

Beijo, Tânia.

Carla Diacov disse...

recalse...foi minha palavra de verificação!
ha!

Assis Freitas disse...

ave, ave Tania. eu sou todo contemplação ante a vertigem desse canto,

evoé, beijo

Wania disse...

Taninha


Deus tem muitos ouvidos...



Tua prece encontrou eco no meu coração! Lindíssima!
Bj grande

dade amorim disse...

Também eu gostaria de crer se esse fosse o Deus como ele é, não como certos homens pintam. Teu poema é um achado, Tânia.
Beijo beijo.

ONG ALERTA disse...

Deus faz o que lhe cabe...beijo Lisette.

Fred Caju disse...

Que esse deus das pequenas coisa a atenda, porque se for depender do deus cristão...

Mr.Orange disse...

A única coisa que eu tenho para dizer por prece tão ardorosa é : Amem!
Adorei o blog e adorei os textos!
Quando tiver um tempo, dê uma passada no “Que letra é”, pois ficaria muito honrado pela sua visita. Se gostar, siga-nos!
http://queletra.blogspot.com/
Parabéns pelo trabalho e estou te seguindo!
Atenciosamente. Adriano MB.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
TANIA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

José
Ramón...

Machado de Carlos disse...

Nas entrelinhas uma intensidade absoluta! Que a presença divina esteja sempre presente!

Grande Abraço!

meus instantes e momentos disse...

que bom tudo aqui...
belo blog.
belissimas linhas e entrelinhas.
Gostei
Maurizio

Bípede Falante disse...

Oh, Tania, que arde as palavras e faz com chamas os seus poemas! Oh, Tania, generosa com o que guarda no lado de dentro sempre maior do que o resto que se exibe no de fora.
beijos.

LauraAlberto disse...

Assim vale a pena rezar!
Passei aqui para agradecer a visita/comentário no meu blog. E vou continuar a seguir!
Beijos
Laura

Mirze Souza disse...

Tãnia!

Vim lendo todos os poemas que pude.
Vou comentar este, senão fujo à regra.

Esse Deus existe e está sempre presente, principalmente depois da evocação tão sublime! Deus dos fonemas! [Fantástico]

Beijos, poetisa!

Mirze

Zélia Guardiano disse...

Tania, minha querida
Que coisa mais linda essa lembrança de um Deus das coisas pequenas...
Via de regra, quando pensamos Nele, nos vem à mente o Comandante dos grandes mistérios, dos grandes eventos, dos grandes fenômenos...
Especial demais o seu poema!
Comoveu-me bastante!
Abraço apertado, minha amiga.

Lara Amaral disse...

Às vezes penso no viço que se perdeu, ter uma "atiçada" seria ótimo.

Beijo, querida!

Luciana Marinho disse...

que esse deus me guarde...

beijoca!

Sônia Brandão disse...

Sublime invocação.

bjs

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Querida
ando meio no atraso em responder, acho que meu relógio interno tá sem pilha. Mas faz dias que venho aqui e leio isso, sabia? Cada vez me pega mais fundo.
Sei lá se é a minha idade rsrsrs, mas tem dia que quero a cetelha no espírito, tem dia que é no coração. E tem dias....que é no corpo mesmo.
Sei dizer que esse poema mexe comigo, todo dia.