10 de julho de 2010

Tristeza Lírica




Tristeza lírica é quando se mergulha
num abismo estrelado
e os raios íntimos de um sol oculto
ruborizam a tez.
A dor que vem, vem mansa.
A gente chora, mas tem esperança
de ver um dia o sol renascer.
(Tânia Contreiras)

55 comentários:

Mila disse...

"A dor que vem, vem mansa"
Lindo versejar Tania!
Bjs
Mila Lopes

Cristiano Contreiras disse...

Por vezes, minha dor vem como um assombro: nada mansa...

Beijo!

Arnoldo Pimentel disse...

Tem um selo de presente pra você no blog abaixo

http://haikainosventos.blogspot.com

Wania disse...

Oi, Tânia


As dores mansas são as mais doídas... vem do fundo e custam a ir embora, mas eu tb acredito que o Sol sempre volta a brilhar! Lindo o teu lirismo triste...



Vim retribuir a tua visita ao meu cantinho! Gostei demais daqui: da força das tuas palavras, da força da cor, dos sentidos que nos dão força!



Parabéns!
Voltarei mais vezes, com certeza!

Bjão,
Wania

Primeira Pessoa disse...

que foto linda. o olho atento vê.

ah, taninha, o sol sempre nasce.
ele renasce, todos os dias, braço de estrela do mar.

beijão domingueiro,
roberto.

Assis Freitas disse...

mergulho em versos, sempre há respiração nas palavras,

beijo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Que lindo Tania, acredito que temos que dar valor a essa dor, à tristeza, não confundir sentimentos tão profundos e construtivos com depressão, numa época em que ter alguma melancolia, parece doença.

Lindíssimo post, com foto totalmente bela!

pablorochapoesias.com disse...

PERFEITO!
(Não direi mais nada pq nem cabe)
PERFEITO!

Aplausos de pé!

Andrea de Godoy Neto disse...

Tânia, que lindo esse abismo estrelado com sol oculto!

Lindo o poema, e se a dor insiste em voltar, o sol mais ainda insiste em renascer a cada dia.

beijos

linda essa foto ;)

AC disse...

Esperança com cor de choro, adornada com lágrimas brilhantes...

Santa Cruz disse...

Amiga Tania; Linda essa tristeza Lirica: A dor vem sempre de mansinha mas doi, mas é lindo ver o sol renascer.
Um beijo
Santa Cruz

Zélia Guardiano disse...

Tania, minha querida
Simplesmente maravilhosos estes seus versos!
Sensibilidade pura...
Demais!
Enorme abraço!

Maria Emilia Xavier disse...

Esse sol oculto é que nos faz ter certeza do renascimento do sol para nós. Bonito...Muito.

Renata Bezerra disse...

Perfeito, Tania!

Acho que eu vivo em "tristeza lírica" Hehe


Beijo pra ti.

Sylvia Araujo disse...

Ê, coisa bonita esse sofrer assim estrelado, mansinho em gotas que brotam insistentes na primavera porvir...

Lindeza, Márcia!

Beijo, beijo

Marcantonio disse...

Na tristeza lírica o esforço dos raios desse sol por vazar pelos poros da névoa que o oculta, ânsia de não deixar sem resposta as perguntas das estrelas.
Essa esperança que você menciona é a vantagem da tristeza em relação à alegria, distraída e eufórica em torno de uma lâmpada noturna. A tristeza, ao contrário, aguarda o nascer do sol porque já anteviu o panorama amplo que vai ser iluminado. É preciso contraste para ver com clareza.
Mas, enfim, sou suspeito para falar da tristeza, Tânia.

Abraços.

Jorge Pimenta disse...

a estes versos poderia chamar "o eufemismo existencial". a dor - a vivida e a por viver - é reduzida à sua expressão mínima, à expressão mais subtil que o poeta possa desejar!
bravo, tânia!
um beijo!

Lara Amaral disse...

Sua tristeza foi realmente lírica, lidamente expressada e doída. Lindo seu poema.
E o template do seu blog está muito bonito.

Beijos.

lucidreira disse...

Normalmente quando mergulhamos num abismo e este é estrelado, ruboriza a tez por não esperarmos este impecto.
Pouca e lindas sua lírica esperança do renascer do sol.
Bellissímo
Bravo
Abraço

lucidreira disse...

Há, esquci de dizer, a foto é linda e maravilhosa também.

Tania regina Contreiras disse...

Mila...de preferência nehuma tristeza, né? Mas se vem...que venha liricamente! :-)
Beijo pra ti

Tania regina Contreiras disse...

Cristiano, sim, há dores que assombram também. Dessas ainda não consegui nem falar,porque tiram a voz e o verso...Mas vamos poetizar um pouco com a tristeza, e ir burlando.
Beijo,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Arnoldo, sou uma ignorante nisso aqui, nunca sei lidar com essa história de selos, mas agradeço a sua presença,viu?
Abração,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Wania, acho que não...essas dores mansas são céus nublados com rasgões de azul aqui e ali, não seria? rs...Beijo e obrigada pela presença. Visitarei os amigos blogueiros, estou em atraso, mas chego lá!

Tania regina Contreiras disse...

Roberto, encontrei esa imagem e achei perfeita para o post...uma florzinha espetada naquela secura toda! rs O sol sempre nasce, sim, meu amigo, espero que venha..
Abração pra você e que bom sua presença luminosa por aqui...
vejo você no Primeira Pessoa.

Tania regina Contreiras disse...

Assis, obrigada pela sua presença, não oli ainda hoje e sinto falta. Passo por lá já, já!
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Walkiria, exatamente...de repente querem banir a tristeza do mundo, uma ditadurada alegria, não pode! Tristeza é irmã gêmea da alegria, uma sem outra não existe. Obriaga, querida, pela sua presença, adorável sempre.

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Pablo, bom te ver por aqui! Tá bom, não diz nada aqui, mas continua dizendo aqueles versos bonitod lá, que passo pra visitar logo.

Tania regina Contreiras disse...

Andrea, acho quetem sempre um sol (mesmo que oculto) que irradia seus raios, ainda que na tristeza. Sim, a foto é de uma poesia que dispensava texto, eu que ainda insisto em falar! rs
Beijo, querida!

Tania regina Contreiras disse...

AC, gostei da sua leitura. Uma esperança molhada talvez. Obriagada por vir!

Tania regina Contreiras disse...

Santa Cruz, obrigada, amigo,pela presença e palavras. Os amigos blogueiros são uma beleza à parte nessa paisagem nublada, mas com tímidos raios de sol!
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Ô, Zélia, você me falando em beleza de versos? Isso aqui sãorabiscos de aprendiz, beleza mesmo é o que encontro lá no seu espaço, isso, sim, é que fluir, estou aprendendo com você.
Abraços, querida.

Tania regina Contreiras disse...

Maria Emília, nossa, se não houvesse esse sol oculto o negócio não era bonito não, mas ele está lá em algum lugar, sempre!
Beijos, querida, e obrigada pela presença.

Tania regina Contreiras disse...

Renatinha, sua trsiteza lírica nos traz versos sublimes, então tá valendo sempre! :-)
beijo, menina!

Tania regina Contreiras disse...

Sylvia, gostei do sofrer estrelado...olha aí a chance de continuar falando datristeza, mas estou dizendo XÔ pra ela.
Beijo,querida.

Tania regina Contreiras disse...

Marquinho, se teus versos são inspirados por ela (a tristeza), meu irmão...bendita tristeza, viu? Mas concordo com você e não o diria tão bem assim, mas vejo a beleza do contraste, sim, Marquinho!
Abraços pra você,Poeta!

Tania regina Contreiras disse...

Jorge, eu tenho me surpreendido muito, e positivamente, com esse mundo da blogosfera... Algumas pessoas despertam minha admiração, você tem sido um deles. Gostoda sua escrita e da sua escuta,obrigada pela presença.

Tania regina Contreiras disse...

Lara, obrigada pela presença e pela gentileza. Estou em atraso com a visita dos amigos,mas estouchegando lá. Esse negócio de tristeza lírica também complica o tempo! rs
Beijos,
Tãnia

Tania regina Contreiras disse...

Lu Cidreira...tenho lido seus posts, meu amigo, e alguns chegam como esclarecimento em boa hora, obriagada, viu?
Abraços,

Gerana Damulakis disse...

Bela definição da tristeza lírica: a mansidão.

Tania: apareça lá no lançamento de aeronauta e Mônica. Quero tanto.

José Carlos Brandão disse...

A beleza consola a dor. Acalenta a esperança.
beijo.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Tânia minha amiga obrigada pela
sua visita ao meu blogue.
Mas pode se quiser passar a
visitar-me em
http://agoam7.blogspot.com
Um beiinho

Machado de Carlos disse...

‘A gente chora, mas tem esperança
A gente chora, mas tem esperança
de ver um dia o sol renascer”.

Penso que cedo ou tarde o Sol Renascerá. Será uma luz mais intensa, pois que foi tão esperada!

Bom-Dia e um Grande Abraço!

Barbara disse...

Tais dores são de valor. Sei sim e de que modo mais belo expressastes isso!
Mais que belo - diferente.

dade amorim disse...

Tristeza não é um mal assim tão indesejado, como prova o poema (lindo).

Beijo, Tânia.

Déborah Simões disse...

"A dor que vem, vem mansa."
Que coisa mais linda, flor...
Amei

Tania regina Contreiras disse...

Gerana, é isso, umacoisa mansa...No lançamento acho que não será possível,mas quero ler o livro, sem dúvida, Gerana.
Beijos

Tania regina Contreiras disse...

José Carlos, a beleza essa flor da imagem, irrompendo da dor...Isso é trsiteza lírica, quero crer...
Obrigada pela visita!
Abraços

Tania regina Contreiras disse...

Olá, Irene, vou visitar onovo espaço, sim. Obrigada também por vir.
Beijos,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Machado, já estive te visitando hoje e é bom vê-lo aqui, amigo!
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Bárbara, que bom que gostou e obrigada pela tua presença, querida.
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Dade, né ruim não,na medida em ainda dê flor, né?
Abração pra você...

Tania regina Contreiras disse...

Déborah, obrigada pela sua visita e um grande abraço...

Fernanda disse...

Bom dia Tânia!

A traisteza tem fim, contrariamente ao que diz a canção...
Acredite que a felicidade e a alegria voltará!!!

Gostei muito do seu Blog, de tudo mesmo.
Voltarei
Ná de FerNAnda.
Na Cada do Rau

Fernanda Ferreira

Tania regina Contreiras disse...

Fernanda, querida, ainda tenho esperança no meu nome, sempre. Beijos pra ti e obrigada pela presença.