13 de julho de 2010

Dedicatória


Dedicatórias são escritos que parecem estranhos quando quem as fez já não se encontra neste mundo. Depois de tanto tempo, apanho na estante o livro de poemas (uma coletânea) onde se encontra a única publicação de meu pai, dentre tanta coisa escrita no decorrer de sua vida. Antes de reler o poema, leio as palavras dedicadas a mim:

"À minha adorável filhinha Tânia Regina - um dos meus cinco poemas mais queridos, que são meus filhos - com muito amor e muitos beijos. Do seu pai, Cristóvaão Carvalho".
O tempo não removeu a tinta do papel e nem as saudades...


Duas Taças

(Cristóvão Carvalho)

Eufórico e vibrante, aos céus ergui,
Num brinde à vida, quando ‘inda criança,
A cristalina taça da esperança,
Sorvendo o mel – tal como um colibri!

Divino Trago!...Foi como nutri
Meus áureos ideais!... E, na lembrança,
Conservo, ainda, a doce e sacra herança
Do seu sabor em anos que vivi...

Eis que o tempo passou...e, pois, agora,
Uma taça diversa da de outrora
Eu ergo noutro gesto – ora profano!

E, tristemente, diante de um espelho,
Ao contemplar um rosto bem mais velho,
Vou ingerindo o fel do desengano...

65 comentários:

Helcio Maia disse...

Um brinde ao que não passa, Tania!!

Bípede Falante disse...

Tania, que herança tens preto no branco, herança de poesia e afeto. Que sorte tens!
Lindo o poema do teu pai. A melancolia é como a tristeza: uma senhora.
Beijo.
BF

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Hélcio...é isso, hácoisas que ficam para sempre. Obrigada por vir..
Abraços

Tania regina Contreiras disse...

No dia do teu aniversário,Bípede, lembrei-me dele, que estaria aniversariando também se estivesse vivo. Não tive tempo antes, mas hoje lembrei-me do poema e resolvi postá-lo.
Beijo

AC disse...

Um canto pungente no movimento de translação da vida...

Gostei muito!

Lara Amaral disse...

Que profundo e lindo o poema de seu pai.

A poesia é saudosa, sempre, por natureza.

Abraço fraterno.

Alexandre disse...

Tânia, você foi a primeira pessoa a me dar boas vindas ao Blog Mínimo Ajuste, e fico muito feliz de estar entre vocês...
Lindo este poema do seu pai, adorei.
Seu Blog é perfeito...adorei...voltarei por aki muito mais vezes...
Valeu pela recepção maravilhosa.
Abraço
Alexandre, do Biricuticu´s

Andrea de Godoy Neto disse...

Tânia, hoje no meu passeio pelas casas alheias a emoção sefez intensa. Li tanta coisa profunda, que me tocou, me arrepiou...

Este teu post já me dizia isso antes ainda de ler o poema. Emocionou-me.

que linda herança essa,certamnte entre tantas outras que guardas em ti.

um abraço pra ti

Mila disse...

Encantada com a poesia, muito bela...
Bjs Tania
Obrigado pelas visitas!
Mila Lopes

Renata Bezerra disse...

Ah, essas lembranças escritas à caneta... Que lindo, Tânia.

pablorochapoesias.com disse...

Me emocionei de verdade. Lindíssimo soneto e dedicatória. Agora sei de onde vem seu dom.

Aplausos.

Jorge Pimenta disse...

tânia, imagino as emoções vivas enquanto remexias estes escritos e a saudade que deve brotar das linhas que o tempo não sabe como apagar...
a ideia da taça e do néctar como imagem da vida e do tempo que, no caso do vinho, amacia, mas dos rostos, consome, é genial.
um beijinho!

Ives disse...

Nossa, essa poesia nasceu no coração! abraços

Tania regina Contreiras disse...

Ac, obrigada pela presença,preciso acompanhar seus escritos mais de perto. Estive lendo e gostei muito.
Abraço

Tania regina Contreiras disse...

Lara, é verdade, poesia tem sempre um quê de saudades...
Beijos

Tania regina Contreiras disse...

Alexandre, seja bem-vindo também por aqui. Já o visitei e me agreguei aos segudores teus!
Beijão,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Andrea, querida: você traz muitas emoções pra gente também,nossa! Que bom que podemos retribuir isso.
Beijos, Andrea!

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Mila,que bom recê-la aqui. Sim tenho acompanhado você constantemente.
Beijo grande,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Renatinha, ouço você e me pergunto de Maria, acompanho sempre as peripécias dela! rs
Abraços, Renata!

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Pablo...acho que sim, que recebi o dom de sonhar, pelo menos. Verdade que nem sempre os sonhos podem traduzir-se à altura de sua riqueza, os sonhos são grandes, a poesia nem tanto,no meu caso.
Grande abraço!

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Jorge...Sim, saudades sempre vêm, do meu pai herdei o dom de sonhar, mais do que de escrever, eu penso.Sonhomuito..rs...mas isso alimenta a alma.
Obrigada pela sua presença luminosa.
Abraços

Tania regina Contreiras disse...

Olá, Ives...acho que veio lá do fundo docoração mesmo, porque o velho canceriano, meu pai, era um coração só, enorme!
Grata pela visita.
Abraços,
Tânia

Assis Freitas disse...

puxa, não sei o que dizer,


beijo

jorge manuel brasil mesquita disse...

Um belo soneto com um remate onde a beleza se apaga com a tristeza.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 14/07/2010
etpluribusepitaphius.blogspot.com

Denise Scaramai disse...

muito linco o poema, é a síntese da vida...

e lindas as suas palavras de carinho!

abraços

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

saudade palavra portugesa e dizemque não há tradução para ela, mas o teu pai foi poeta, o poema é deveras de boa letra e cheio de ternura para vc...
deixo par avc o link de um vídeo que fiz para minha filha espero qeu goste...
Ps : quantos livros seu pai publicou?
http://www.youtube.com/watch?v=h_Ls3QAgR48

*MARCIA E CARLOS* E LINDAS MENSAGENS disse...

EI TUDO BEM!VIM TE DESEJAR UMA TARDE MARAVILHOSA PRA VC!!
ESTE MIMO E PARA VC!!
http://1.bp.blogspot.com/_I9aVa_l11FI/TD35L6y6VxI/AAAAAAAACAM/azlza9XS2-E/s320/FRETYUIO.JPG
seu kantinho cada dia mais fofo esta lindooooooooooo!!

Marcantonio disse...

Dá para entrever as raízes da sua sensibilidade.

Abraços.

Tania regina Contreiras disse...

Assis, o não dizer é também palavra.
Grata pela presença,
Beijo

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Jorge, sim, eu diria que um tanto de trsiteza que não apaga a beleza. Grata pela sua presença, amigo.
abraços,

Tania regina Contreiras disse...

Denise, olá...já tiove na sua "casa" e me honra recebê-la aqui, obrigada.
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Ediney, diria que meu pai tinha a alma de poeta, mas uma vida difícil que o afastou de tanto do que sua alma gostava. Enfim foi-se. Muita coisa escrita, mas só publicou uma vez, como eu disse no texto. Vou conferir o vídeo que vc fez pra sua filha.
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Márcia e Carlos, muito grata pela presença aqui no Roo e pelo mimo.
Abraços,

Tania regina Contreiras disse...

Márcia e Carlos, muito grata pela presença aqui no Roo e pelo mimo.
Abraços,

Tania regina Contreiras disse...

Olá, Marquinho, sempre bom tê-lo por aqui. Acho que tenho muito dele, sim. Qualidades e defeitos, é assim que é...rs
Abraços,
Tânia

Mar Arável disse...

BJS

Tania regina Contreiras disse...

Bjs Mar Arável!!!

Sél disse...

Olá Tânia
Lembranças como essa os filhos tendem a guardar como um tesouro, bem escondido, lembrança de um momento feliz, único.
O gesto de compartilhar com todos esse seu "tesouro" foi muito bonito;
eu particularmente me sinto privilegiada.

Comigo aconteceu o inverso - eu fiz um poema prá meu pai! O único! rsrs
E ele também mostrou prá todo mundo! haha
bjs querida, mt luz prá vc.

Andreia Hernandes disse...

Um brinde ao seu lindíssimo texto.
Não pude deixar de violetar!

Abraços,
Andreia.

Rita Contreiras disse...

Fica em mim tb um gosto de saudade...

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Sel, obrigaga pela presença carinhosa.
Bjos

Tania regina Contreiras disse...

Andreia, obrigada por vir. Grande abraço pra ti...

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Rita, saudades eternas,né?
Beijos,
Tânia

Fred Matos disse...

Um ótimo soneto, uma bela homenagem.

Ótimo fim de semana, Tânia.
Beijos

Denise disse...

Que privilégio,um pai que sabia das letras e de falar de amor.

Fica tb a energia da recordação e é dela.e desses momentos vividos que fomos feitos.

LINDO!

afagos

Zélia Guardiano disse...

Querida Tania Regina
Emocionei-me demais com este seu post! Demais!
Fiquei simplesmente deslumbrada com com a dedicatória, com o poema tão lindo de seu pai e com a sua sensibilidade e altruismo em tomar a decisão de repartir conosco este tesouro...
Muito grata, minha doce amiga!
Beijo

Adriana Karnal disse...

Tânia,REalmente o gosto da perda é amargo, e a saudade aperta...perdi minha mãe semana passada q também era poeta...

ju rigoni disse...

É a saudade que nos permite continuar próximos daqueles que amamos e que partiram. Mantem aceso o fogo das lembranças. Atiça-o, para domar o tempo e deixar-nos saber quão poderoso pode ser o pensamento.

Poema lindo!... Vivo.

Bjs, Tania, e inté!

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Fred, obrigada, querido, bom final de semana pra vc tb...
Beijos

Tania regina Contreiras disse...

Denise, obrigada pelo carinho, menina.
Beijos

Tania regina Contreiras disse...

Ô, Zélia, tuas palavras doces é que são sempre um belo poema, amiga.
Beijos pra ti

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Adriana, sinto muito por você. O que digo é que a dor passa, saudades nunca!
Beijos,
Tânia

Gerana Damulakis disse...

Linda a dedicatória. Linda a sua frase:"O tempo não removeu a tinta do papel e nem as saudades..."
Lindo o poema.

Veja o que é hereditário: talento.

dade amorim disse...

Que belo soneto, Tânia. Esse texto e o poema me fizeram lembrar - também com muita saudade - de meu pai.

Beijo, um bom fim de semana.

Tania regina Contreiras disse...

Vindo de você, umelogio mesmo! rs

Beijos, Gerana

Tania regina Contreiras disse...

Nossas saudades,DAde,oquefazemos dela?

Maria Emilia Xavier disse...

Amiga receba meu abraço. Saudade nunca acaba, se transforma e quando a gente tem essa preciosidade que você tem, de seu pai, é como se ele presente estivesse.

Sílc disse...

Tania Querida: Desci bastante para violetar, mas valeu! A saudades é um ponto de interrogação. O importante são as lembranças que ficam guardadas do lado esquerdo do peito minha Flor! De um tempo... Permita que a saudades entre e escancare-a quanto desejar, através de palaras, fala, escrita, deixe vir, ficar o tempo que desejar, sem pular etapas. O tempo te abrandará os sentimentos e a saudades será gostosa e lembrada com carinho.
voltarei sempre nessa Casa para violetar.
Com amor e carinho,
Sílvia
PS.: Há novas Postagens minhas no meu Blog. Sinta-se bem vinda!
http://www.silviacostardi.com/

Primeira Pessoa disse...

tava com vontade de te abraçar e vim aqui.
simbora tomar um chope às 6:53 da manhã de um domingo?

simba?

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Roberto, nosso chope um dia, amigo...Um dia tomaremos, Bom te ver de ver aqui, de verdade!
Abraços

Tania regina Contreiras disse...

Ju, Si, Maria Emília: bem-vindas, amigas...Tê-las aqui é um prazer enorme.
Beijos

lucidreira disse...

Fico perplexo e refletivo, como é tão forte a dedicatória e o poema.
Parabéns.
Abraço

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tania
sei lá, usso a palavras pungente?

Tuas lembranças, a coisa viva da presneça do pai no filho, o lugar onde o pai repousa nas nossas células.... a saudade..

E o poema triste e fatídico de seu pai, retratando nosso triste einevitável final.
vc tem a quem puxar...

Machado de Carlos disse...

Um poema é sempre uma dedicatória a alguém especial que insiste em viajar rumo ao tempo sem perder sua tonalidade.

Paulo disse...

Tânia, Querida!!!
Que post emocionante!!! O seu Pai vai ficar eternizado para sempre nas suas lembranças, no seu coração, e nessa dedicatória sublime.
Muito obrigado por compartilhar conosco esse momento e sentimento lindo de filha.
Por tudo isso, pelo seu blog lindo, que representa a beleza de sua alma, é que tem uma surpresinha para você lá no BAR DOS NAVEGADORES.
Espero que goste, pois é de coração, com muito carinho e admiração que tenho por ti.
Parabéns, Querida!!!
Beijo.