2 de setembro de 2013

Muso






Desafio Poético com Imagens - Arte:Emil Schildt


(A todos os meus musos inspiradores, ao muso nº 1)



Não o desvelo.

Entrego-me
À escuridão
Do seu corpo.


Tateio os olhos
De abismos
E a boca voraz
Que me devassa
A alma.

Eu o desnudo inteiro
E a sua pele é feita
De senhas antigas.

Nossos olhos
São mistérios
Que se devoram
Sem que se decifrem.

Eu o amo
Sobretudo
Pela parte escura
Que me impede
De saber quem é.

Há uma negra manta
A aquecer nosso amor
E a proteger a face
Do homem que canta
Dentro de mim.

7 comentários:

Joelma B. disse...

Que muso número um mais de sorte!!

Belíssimo!

Beijos, musa das musas!!

José Carlos Sant Anna disse...

Um belo poema de fusão/confissão, desse novo corpo, renovado, "que canta dentro de mim".
Agradeço sempre o teu olhar sensível nos meus textos.
beijos, Tania,

Assis Freitas disse...

que belo, muito muito



beijo


p.s. "Sem que (de)* decifrem"

Sônia Brandão disse...

Bela essa entrega. Tem sorte o seu muso.

bj

Cris de Souza disse...

Maravilha!!!

Domingos Barroso disse...

esse poema e de um lirismo estonteante...


beijo, querida Tania...

[o homem que canta
dentro de ti decerto
é um homem especial...]

jorge pimenta disse...

há tanto que nos habita à velocidade do verbo...