3 de setembro de 2013

A dança do Agora



Desafio Poético com imagem - Arte: Brookeshaden.


As duas
Em mim
Fendiam-se

Pela cabeça.

Era a dança
Impossível
Descompassos
Embaraços na
Hora de existir.

Explodiu o estorvo
A fissura craniana
Que impedia a dança
Lírica e sem direção.

Depois da festa
Sussurramos coisas
Pelo pescoço
E nunca mais
Lembramos dos
Segredos que contamos.

Todos os dias
São hoje.

Todos os momentos
Agora.

Não há mais essa história
De lembrar ou esquecer.

Se precisarmos crer
Sempre haverá os corações.

8 comentários:

cirandeira disse...

Nada como ser poeta, fundir as múltiplas cabeças que habitam seu corpo numa só e delegar aos corações[sem memória], toda a sua existência :)

beijos, querida!

Assis Freitas disse...

esta é imagem é tão forte
um eterno dentro
como se o corpo fosse o apêndice


teu poema é denso, como requer



beijo

Assis Freitas disse...

esta é imagem é tão forte
um eterno dentro
como se o corpo fosse o apêndice


teu poema é denso, como requer



beijo

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde Poetisa.. foi bom poder ouvir estas frases

Todos os dias
São hoje.

Todos os momentos
Agora.

tudo esta sempre acontecendo.. tudo é aqui e agora realmente né.. lindo dia até sempre

Cris de Souza disse...

O agora é tudo que temos...

Beijo, minha querida violeta!

José Carlos Sant Anna disse...

Moça, a tua escrita é tudo que tenho agora e os meus lábios obsessivos para sugar a seiva do teu poema. Porque não sei o dia de amanhã...
beijos, minha querida Tania,

dade amorim disse...

Um poema forte e belissimo, Tania.

Beijos.

jorge pimenta disse...

não, não é "querer"; é "crer" essa outra forma do verbo "amar".

beijo, taninha!