28 de maio de 2013

Quase







não o abismo
mas o apêndice.

um passo além do precipício
invisível aos pés apressados
que avançam sem contar.


suspensa
pelos agonizantes
braços da ilusão.

ardendo pelo
calor das mãos
das profundezas.

quase...

quase
é perto
e longe.

impávido
e atrevido.

lânguido  
e hesitante.

um chão que
une o desvario
à cautela.
o fundo mortal
à rosa amarela que
insiste em entreabrir
os  lábios de pétalas.



não o abismo
mas o apêndice.

um pé na terra
outro no vento.

um compasso
prestes a traçar
a circunferência
da morte
ou da vida.



12 comentários:

Dario B. disse...

Esse compasso no precipicio e que é apenas o inicio do circulo, ad aeternum...

António Eduardo Lico disse...

Bela poesia.

Leonardo B. disse...


[como um principio onde se confunde o fim,

como um passo, entre um outro eu
equidistante,

um quase,
tão constante.]

um imenso, imenso abraço, Tania

Lb

Márcia Luz disse...

Um pé na terra
outro no vento
...
eis aí a poesia demarcando seu habitat...

Lindíssimo!

Beijos!

Assis Freitas disse...

o quase é um por chegar, um há de vir que se fará, um território de pleno de imperfeições



beijo

Verso Aberto disse...

imperfeitos
incompletos

quase
é o que somos

belo poema Tânia

eurico portugal disse...

um quase do tanto que se não é por talvez ter sido ou jamais crer virá.

beijo, taninha!

Cris de Souza disse...

quase me cala
quando calha
a tua voz

beijo, violeta!

José Carlos Sant Anna disse...

Este "quase" é uma travessia pelos abismos da linguagem, uma aposta na imaginação criadora. Poucos conseguem uma representação tão rica quanto esta, Tania.
beijoss,

Fred Caju disse...

Que bom que as postagens estão constantes por aqui.

cirandeira disse...

Quase: um fio tênue que nos instiga, nos provoca, nos desafia, sem perder de vista o abismo que pode existir a um passo de nós; que nos dá a dimensão do quanto somos pequenos, imperfeitos, mas que nos mostra até onde podemos avançar, até onde podemos ser corajosos!
Gosto muito do que escreves, Tânia: fico "por um fio", procurando a dedo o quê dizer :)

beijoss

Joelma B. disse...

quase emudeci...

Maravilha!

beijo!