20 de novembro de 2011

Poeta




Ela é poeta
E escurece a alma
Pra realçar
As luzes dos pirilampos.

[Seu brilho
Vem da palavra fogo
Incendiando.

7 comentários:

Bípede Falante disse...

Incendeia e do pó surgem mais ideias :)
beijosss

Daniela Delias disse...

Que bonito, incendiou aqui!
Beijão!

Ives disse...

O fogo é cheio de mistéios, linda poesia Srta, abraços

Assis Freitas disse...

fogo-fátuo,



beijo

Everson Russo disse...

E esse brilho vem de palavras reluzentes da alma...belo seu blog,,,uma ótima semana pra ti...beijos...

www.olivrodosdiasdois.blogspot.com

MIRZE disse...

Belo poema!

E se escurece a alma para realçar luzes de pirilampos, merece todo o aplauso.

Beijos

Mirze

Lenita disse...

Flamejante! Faz tempo que não venho, revisitando e adorando. Beijo