17 de novembro de 2011

Adversativo




...mas se mas, porém, contudo, todavia
E esse olhar de agonia
Quando fala de eternidades.

Era tarde
A porta se abriu de repente
Não era vento
Nenhuma mão.
Chegara a hora
De você atravessar
A linha divisória
Que separa a nossa história
em duas..

15 comentários:

CEM PALAVRAS disse...

só faltou o entretanto...

Ives disse...

Olá linda poesia, nos separamos e voltamos, ao inicio, com experiências na mala, abraços

Assis Freitas disse...

tão tênue esse caminho que se bifurca em ramos, rumos


beijo

Mar Arável disse...

Nem todos os rios

têm pontes

Rayuela disse...

nunca mejor nombrado el adversativo

beso*

MIRZE disse...

Quase real.

MUITO BOM!

Essas longas histórias precisam ser abreviadas. Concordo.

Beijos

Mirze

Celso Mendes disse...

sempre há um limite, o ponto final. o mesmo do reinício. até que não hajam mais pontos.

muito belo, Tânia.

beijo.

AC disse...

Tânia,
Tem razão, o verdadeiro sentido da vida não se compadece de hesitações, por mais adornados que eles sejam.

Beijo :)

marlene edir severino disse...

A crueza da realidade
às vezes há que se enxergar


Muito bom!
Beijo, Tânia

Adriana Karnal disse...

essa linha divisória é a mais difícil de cruzar.ótimo Tânia

Jorge Pimenta disse...

a gramática da vida é sempre tão mais complexa e inefável do que a da escrita...
um beijo grande, taninha!
p.s. saudades de te ler!!!

Claudinha Antunes BA disse...

Taninha, minha soul mate...
Ontem tanta alegria, hj acordei com nostalgia... Talvez por conta da linha divisória...
Bjs e obrigada por tornar nosso ritual tão "nosso"!

cirandeira disse...

Caminhos que se bifurcam, encruzilhadas que nos fazem hesitar
diante de portas que nos sussurram
que faz-se necessário abrí-las para
podermos prosseguir...!
O ovo foi quebrado, e está pleno de
VIDA!!!

beijos

LauraAlberto disse...

portas abertas e portas fechadas, umas abrem-se outras fecham-se

abraço

LauraAlberto

Sônia Brandão disse...

Como uma porta que se abre ao vento alguém cruza a linha divisória: e o caminho não é mais um só caminho.

bj