7 de novembro de 2011

canção de bem-querer para palavras que atiçam ventania


Ganhei, com alegria infantil, do poetíssimo Assis Freitas, poema tecido de palavras que amo, não poderia deixar de postar aqui...mas está lá no Mil e um (http://mileumpoemas.blogspot.com/2011/11/760-cancao-de-bem-querer-para-palavras.html)



p/ Tânia Regina Contreiras

(Assis Freitas)

... quis a mão sábia interceder-se em ventura
nesta fugaz epifania que corrói o amanhecer
quis beber cântaro, moringa, pote, alvíssara
como se o preâmbulo em tudo se contivesse
quis ímpeto solene, invento, casulo, maresia
tão insólito devir, pêndulo que a haste move
quis miçanga de âmbar em miúdo calcanhar
para pirilampos que enfeitam alumbramento

17 comentários:

Celso Mendes disse...

ventania atiçada, palavras sopradas, canção para merecida homenagem.

que bela maneira de começar a semana, não Tânia?

beijo.

LauraAlberto disse...

já o tinha lido antes de passar aqui
é merecido

Beijo
LauraAlberto

Cris de Souza disse...

você merece todos os cantos desse mundo!

beijo nos dois, tão queridos.

Analuz disse...

Belíssimo texto de Assis!

Beijinho, Tânia!

MIRZE disse...

Bela homenagem e muito merecida!

Beijos, Tânia!

Mirze

Marcantonio disse...

Eis aí, Tânia, uma coleção das mais belas palavras a se admirar. E guardar com cuidado junto ao espírito.

Admirável!

Beijo.

Adriana Karnal disse...

Tânia,
já tinha lido no Assis, deves estar encantada, amiga.

Rayuela disse...

bello regalo!


beso*

Jorge Pimenta disse...

tenho andado meio afastado dos blogues por razões que bem conheces, querida tânia, mas em boa hora aqui espreitei, neste intervalo de afazeres. tu, aquela que homenageia, é por fim homenageada, neste ramalhete de belo dizer e ainda mais por-sentir.
belo e merecidíssimo, doce amiga!
beijinho para ti e abraço para o nosso querido assis!

Tuca Zamagna disse...

Guardar o quê, Marcantonio!
Quero é abocanhá-las, devorá-las,
onomatopaicamente, de um bote só:
nhoque!

cirandeira disse...

Que belíssima moringa poética recebeste, Tânia! Creio que o poeta
Assis soube como ninguém apreender
a tua essência. Um privilégio mais
do que merecido!!!

beijosss

Bípede Falante disse...

Ô, presente danado de bom e de inesquecível :)
beijosss

Silenciosamente ouvindo... disse...

Bem merecido. Desejo esteja bem.
Bom fim de semana.Bj/Irene

Fred Caju disse...

Nunca vi o Assis chutar uma bola pra fora!

Márcia Luz disse...

Suave, doce e nostálgica melodia!
Presente maravilhoso!!!

Domingos Sávio disse...

Deslumbramento
...

belíssimo presente
de um grande poeta
...

Beijo carinhoso,
Tânia.

Maria Emilia Xavier disse...

Mereces. Palavras...existe melhor presente para quem as usa em tramas e teias magníficas?