2 de julho de 2011

Um poema de Marcantonio




Ária e Coral





( Para Tânia R. Contreiras)



Não canto para encantar as frontes


Nem para abafar o incêndio das pálpebras,


Ou para fazer nevar entre os lábios,


Ou para amortecer o tremor dos queixos.


Canto porque não sei eu mesmo


Chorar ou rir sem cantar,


Como uma engrenagem que range,


Como uma planta que se volta para o sol


Sem intenção de se iluminar.


E eu cantaria sozinho ou louco


Não fosse o canto ele próprio


Um ninho para o humano outro.



(Marcantonio )



25 comentários:

marlene edir severino disse...

Cantei aqui com tão belo poema!

[Imagina se feito para mim um poema assim...)

Beijos aos dois!

Marlene

Eurico disse...

"Canto
porque o instante existe..."

Belíssimo, denso.
Poesia pura.

Parabéns.
Vc merece o poema.

Celso Mendes disse...

"E eu cantaria sozinho ou louco
Não fosse o canto ele próprio
Um ninho para o humano outro."

Perfeito! Belíssimo poema, todo ele en-canto em tom violeta, numa merecidíssima homenagem.

Bravo, poeta!

beijo, Tânia!

Leonardo B. disse...

[o poema acontece, corre breve onde a palavra nasceu, dum lado ao outro, na outra foz do mundo]



um imenso abraço, Tânia

LB

Assis Freitas disse...

mais que homenagem, canto de primazia humana, olho e encanto


beijo

MIRZE disse...

Tania !

Com aroma de violetas ou não receber um mimo do Mestre, é para poucos e raros.

Parabéns!

Beijos

Mirze

Fred Caju disse...

Li lá, li cá: a conclusão não mudou. Marcantonio é mestre!

Claudinha Antunes BA disse...

Minha Querida,
A blogosfera sem vc não tem a mesma graça...
Seja com seus poemas, compartilhando o que encanta sua alma ou inspirando outras almas, você faz muita falta com sua poesia e intensidade!
Bjo grande e com carinho

Anna Amorim disse...

Caro poeta,

Amo a cor violeta.
Adorei a imagem de fundo, como a fez. É um tema padrão?

Tua poesia encanta.Sou apaixonada por mandalas. Tudo me encantou aqui.

Sou psicóloga, psicanalista e poeta.
Espero tua visita no "PALAVRA DE MULHER" e ENCONTRO COM EROS - UMA HOMENAGEM A POÉTICA ERÓTICA"

Saudações literárias,

Anna Amorim

Márcia Luz disse...

Sumir de vez em quando é bom.
É tanto prazer na volta!...

Beijos.

Cris de Souza disse...

Essa voz é um ninho de inspiração!

Lembrou-me este:


Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.


Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.


Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.


Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.

(Motivo/Cecília Meireles)

Mar Arável disse...

Muito bom

Filosofo Master disse...

Belo poema!!!!
Acesse o meu novo blog: http://filosofandobobagens.blogspot.com/

Um abraço,
Filosofo Master,

Graça Pereira disse...

Quem canta seu mal espanta...dizem!
Mas o Poeta tem outro parecer:
" Eu canto porque o instante existe"
Belissimo!
Beijo
Graça

Domingos Barroso disse...

Que poema belo,
leva junto a alma
da gente
...

Jorge Pimenta disse...

"Não fosse o canto ele próprio
Um ninho para o humano outro."

e como é fácil nidificar na sensibilidade segura das palavras de marcantónio ou da tânia.

um beijinho, querida amiga!

Eurico disse...

Grato pela generosidade de tuas palavras e pelas tuas amáveis visitas.

Abç fra/terno.

dade amorim disse...

Marcantonio e seus poemas sempre encantam a gente.
Um beijo pra você.

Maria Emilia Xavier disse...

Lindíssimo CANTO "ao humano outro".
Parabéns a homenageada e ao Poeta.

ju rigoni disse...

"E eu cantaria sozinho ou louco

Não fosse o canto ele próprio

Um ninho para o humano outro."


Um poema de tirar o fôlego, Tania. Que presente ma-ra-vi-lho-so! E desses últimos versos nunca me esquecerei.

Bjs procê e pro Marco. E perdoa a demora, - continuo enroladíssima com o trabalho. Inté, minha querida. Bom fim de semana.

Janaina Cruz disse...

Se o cantar faz ficar sereno, cante, cante, cante sem parar!!!

Amei o blog, sigo-o com prazer.

Abraços e ótimo fim de semana

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um gosto estar aqui e ler os seus
posts.Desejo esteja bem.
Beijinho
Irene

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Receber um poema,
é se engravidar
de vida...

Que os sonhos te envolvam
a vida, sempre...

Jorge Pimenta disse...

o canto e o encanto, taninha.
é do marco e de ti mesma que falo :)
beijo para ti, querida amiga; salvé, marcantónio!

Primeira Pessoa disse...

tava pensando numa bobagem aqui e queria castigar o poeta...
que tal se ele tivesse que responder "mileuma oerguntas"? rs

zé de assis é um sujeito lindo, que escreve muitíssimo bem.
das muitas pessoas que conheci na blogosfera, é um daqueles que sei que é pra sempre.
ele é daqueles que, sinto bem fundo, seria parceiro inseparável caso a geografia não fosse um problema (e é!).

adoro esse sujeito.