18 de junho de 2010

Brincar de ver



Ganhei de presente do Jaime, há muitos anos, um exemplar da HQ Os Olhos do Gato, de Moebius e Jodorowsky. Mesmo não familiarizada com esse universo, fiquei fascinada pelo presente, e só soube muito tempo depois que Moebius fora reconhecido como um dos melhores artistas de histórias em quadrinhos na Europa e no mundo, tendo recebido inúmeros prêmios durante sua carreira. E Os Olhos do Gato está entre as obras-primas dos quadrinhos – surpreendi-me ao saber, leiga que sou no assunto.

Mesmo considerada uma história de horror – e não gosto de histórias de horror –, o texto é de uma beleza arrebatadora, em minha opinião. Um cego que pede para que uma ave roube os olhos de um gato para que ele possa enxergar através da visão do animal. Insatisfeito com a experiência, solicita, então, que, da próxima vez, lhe sejam trazidos os olhos de uma criança.

Lembrando da história de Moebius, veio-me também a memória uma conversa antiga, com Roberto Damasceno, quando brincávamos com a possibilidade de “trocar de cabeça”, se isso fosse possível. Eu e ele disputávamos qual de nós tinha a cabeça mais complexa e, a certa altura, ele sugeriu, matreiro: “Quer trocar?”. Sorri e respondi que, caso efetuássemos a troca, no dia seguinte, se muito, ele me procuraria para fazer a devolução.

Verdade é que seria mesmo interessante se pudéssemos trocar de lugar com outras pessoas, eventualmente. Pensar como elas pensam, olhar o mundo com outros olhos. Mas, por mais que tentemos, jamais chegaremos tão perto de alguém a ponto de entender o emaranhado de seu universo, a singularidade da sua alma, o inusitado de suas percepções.

Ainda há poucos dias, lendo Gisela, no blog A Matriz dos Sonhos, agradeci à nossa sensível poeta a possibilidade de olhar através dos seus olhos. “Grata por emprestares teus olhos para que eu pudesse ver mais!” – escrevi lá. E é assim mesmo que acontece a cada vez que leio um poema, uma crônica, que vejo uma obra de arte – é como se eu tivesse tomado por empréstimo o olhar do poeta, do artista, e por um momento enxergasse o mundo de um ponto de vista inteiramente novo, com olhar de estreante – uma sensação maravilhosa!

Tenho cá a impressão de que algumas pessoas são mais propensas a “assumir” a posição do outro, a colocar-se emocionalmente no seu lugar, a querer não apenas “entender” o que alguém diz, mas a sentir exatamente como o outro sente. Astrologicamente falando, as pessoas cujo elemento é a água (cancerianos, escorpianos e piscianos) inclinam-se mais a ocupar o lugar do objeto contemplado, ou, melhor dizendo, fundem-se com a imagem que olham, tomam por um segundo, pelo menos, o olhar emprestado e descobrem com uma certa precisão “o que é ser o outro”.

Algumas vezes sinto um cansaço de olhar o mundo apenas através dos meus olhos. Como, evidentemente, não agiria como o personagem de Moebius, não sairia arrancando os olhos de ninguém para encaixá-los na minha cavidade orbitária, dou-me a chance de pedir emprestado os olhos daqueles que veem o mundo com a singularidade de sua percepção; olho através do olhar dos poetas; fascino-me com a possibilidade de ver coisas que ainda não pude ver e sentir da forma que ainda não me foi possível.

Assim, com essas palavras, agradeço aos amigos que por aqui vão me emprestando seus olhos e ensinando-me a ver um pouco mais além: Pablo, Roberto, Bípede, Marcantonio, Gerana, Walkiria, Assis, Lu, Cristiano, Claudinha, Juan, Rita, Ediney, Machado, Irene, Renata, Mila, Andrea, Brown ... enfim, são muitos os olhos através dos quais eu posso ver.

Hoje partiu o Saramago... Mas, que bom, continuaremos a ver através de seus olhos...



31 comentários:

Bípede Falante disse...

Tania, que contente fico em participar desse grupo de olhos que não se deixar cegar e que, mesmo quando ardem, insistem em permanecer hidratados e prontos para a humanidade. E que contente fico de ver um post seu, eu que temia que a sua ausência se prolongasse. Grande beijo.

Lua Nova disse...

Poxa, que bom ler um post seu e poder tomar emprestados seus olhos... Que formidável essa sua idéia de ver as coisas pelos olhos do outro. Adorei ainda mais essa aventura de trocar de cabeça e acho que não destrocaria com vc tão rápido. Acho que vc tem razão. Às vezes, sinto uma certa claustrofobia por ver o mundo e as pessoas só pelo meu ponto de vista. Essa idéia de trocar de cabeça com alguém que tivesse uma visão tão expandida como a sua, tão capaz de empatia e tão sensível quanto seus posts denunciam, seria uma experiência renovadora. Só não sei se vc toparia ficar com a minha cabeça em troca... rsrsrsr
Gostei muito do texto e das idéias.
Receber vc no meu espaço para tomarmos um chocolate e trocarmos algumas idéias seria muito agradável. Vá, sim?
Um fds delicioso pra vc.
Beijos.

Marcantonio disse...

Que bom poder encontrar novamente a porta aberta nessa casa que não se isola da paisagem, por ter paredes transparentes, e ainda projeta tantas visões de dentro de si mesma!
É uma alegria em um dia relativamente triste, poder ler um novo texto seu, feito desse trânsito tão expressivo de Moebius ao Saramago. Tomar emprestado olhares? Sim, mas desde que eles sejam como nuvens que se desanuviem em chuvas fertilizantes, revelando o céu aberto em que o seu próprio olhar brilha e se expande.

Feliz realmente de vê-la de volta,

Um Grande abraço.

Assis Freitas disse...

bonito isso Tania, também aprendo muito através de outros olhos, e Saramago nos deixou uma imensidão de luz,

beijo

Tania regina Contreiras disse...

Bípede, o agradecimento aqui é meu, porque, quando olho através dos seus olhos, aprendo o inusitado, aprendo a atiçar a imaginação e a ver o outro vendo, isso é fantástico!

beijo,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Lua Nova, irei, sim, visitá-la, mas prefiro deixar sua cabeça com você, porque essa aqui rodopia tanto que a deixaria tonta! rs

Beijo, e vejo você em sua casa...
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Marquinho, seus olhos tenho pego emprestados muitas vezes e, creia, vou descobrindo com eles a movimentar todas as coisas do mundo, porque sua poesia surpeendentemente me mostra que tudo, absolutamente tudo tem vida e pulsa. Quando eu crescer quero olhar e escrever como você!
Beijo,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Assis, é verdade, Saramago abriu um caminhoque podemos aprender a percorrer com muita verdade, sobretudo, segurança, fé na vida. E seus olhos, Assis, têm me ensinado a essência da vida, versos que, sem demora, apreendem o que é de fato essencial. É a imensidão que cabe em três, quatro linhas, e diz tudo.
Beijos,
Tânia

dade amorim disse...

Tânia, venho conhecer seu blog e tenho a melhor das surpresas: é bom mesmo. Original, bem desenvolvido, enfim, fiquei fã.
Obrigada por sua presença no meu blog, me dá o maior prazer.

Beijo e até.

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Dade, os agradecimentos são os meus, estive no seu espaço e fiquei.
Grata pela presença....
Tânia

Maria Vieira disse...

muito bacana o laço de fita que você fez neste post: os olhos do gato aos de saramago. ver através de... a arte é essencial. abraço.

Primeira Pessoa disse...

ebaaaaaaaaaaaaaaa............
o roxinho voltou!!!!!!!!!!!!!!!!!

saramago?
me prometi nao falar de tristesas, taninha...
ficou um buraco.

beijão,
r.

Multiolhares disse...

A verdade é se cada um de nós tentasse ver com os olhos dos outros , este mundo seria bem mais leve, mas infelizmente vimos só com as nossas vontades...
beijinhos

Denise disse...

De volta e com muita saudades.
Vim agradecer pelas energias intuidas e pelo carinho.
afagos agradecidos

Tania regina Contreiras disse...

Maria, é mesmo bom poder olhar através de tantos olhos!
Beijo

Tania regina Contreiras disse...

Olá, Roberto...Sem tristezas, vamos olhar pelos olhos dele (o Saramago), que há ainda muito o que ver, apesar do buraco que ficou...
Beijos

Tania regina Contreiras disse...

Multiolhares...o nome já diz tudo, olharmos com todos os olhos possíveis! rs
Beijo e obrigada pela sua visita!
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Denise, bom te ver de volta e bem. Estava, sim, na corrente para o teu restabelecimento, que bom que estás aí...

Beijos,
Tânia

Juan Moravagine Carneiro disse...

Que belo post...

Sou apaixonado por quadrinhos, mas devo confessar que não conehço este que vc cita...

Logo vou ter que procurar o mesmo

agradecido pelas visitas ao Rembrandt

abraço

Gerana Damulakis disse...

Muito bacana, Tania.
Adorei encontrar Gerana entre tantos nomes de pessoas tão legais da blogosfera.
E que bom que você voltou a postar.

Andrea de Godoy Neto disse...

Tânia, que bom ver aqui uma nova postagem! E que bela postagem sobre a tentativa essa de olhar pelos olhos dos outros. Penso que teus olhos são por demais sensíveis, por isso é bom que nos permita ver através deles. Obrigada!

beijos pra ti

Machado de Carlos disse...

É um bálsamo vir aqui e ler seus textos; eles entram em nossa alma ficam para sempre. Agradeço-lhe pelo poder de digerir suas belas palavras.
Belíssimo o seu presente! Um animal sempre traz muita paz para o nosso coração.
Quanto ao Escrito Saramago, fico acreditando que ele não tenha morrido, ele ficará entre nós através de suas palavras grafadas para a posteridade.
Escreva sempre. Leremos sempre.

Gisela Rosa disse...

Querida Tânia: obrigada por me emprestar os seus olhos também. Farei um poema sim a partir desse olhar com o Outro....O conseguirmos um prisma diferente de nosso próprio olhar através do Outro....é um emprestar enriquecedor....que bom podermos continuar com os que amam e amaram a criação...beijo Tãnia

Tania regina Contreiras disse...

Olá, Juan, procure a HQ que você encontrará, vale a pena ler. Grande abraço,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Gerana, claro que seus olhos me são emprestados muitas vezes e gosto de olher por eles.
Abraços,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Andrea, obrigada pela presença, seus olhos são muitas vezes a minha sensibilidade.
Beijos,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Oi, Machado, grata pela tua presença. Teus olhos me trazem sempre a poesia e a beleza do amor...
Beijos,
Tânia

Tania regina Contreiras disse...

Gisela, sim, teus olhso me têm feito ver nunaças de uma riqueza sem par...Agradeço por isso. Obrigada por vir.
Beijos,
Tânia

Costea disse...

Gato muy fotogénico.

ju rigoni disse...

Dividir para multiplicar nosso modo de olhar o mundo. Bom ter amigos, Tania.

Bjs e inté!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

trocar de lugar com pessoas? seria bom...olhar esse cinza desse nosso país com teus olhos doces...